O Inferno De Henri-Georges Clouzot

Em 1964, o cineasta francês Henri-Georges Clouzot começa a filmar O Inferno, um projeto original e enigmático de grande orçamento, drama sobre as alucinações de um gerente de hotel na Provença enlouquecido de ciúmes pela esposa. Estrelando Romy Schneider e Serge Reggiani, o filme era destinado a ser um grande evento em seu lançamento. Porém, após três semanas de filmagens delirantes, o projeto foi interrompido, e as imagens já feitas permaneceram inéditas por mais de 40 anos. Os diretores Serge Bromberg e Ruxandra Medrea recuperam essas imagens e contam a história desse projeto interrompido, uma magnífica tragédia à frente e por trás das câmeras. (Sinopse do filme segundo o site do cinema Reserva Cultural)


Anúncios

Revista Beta – O cinema impresso

No mercado editorial de revistas especializadas, a Revista Beta é uma publicação relativamente recente, está no seu sexto número – a edição verão de 2010.

Na verdade ela mudou de identidade – foi Plano B até o inverno de 2000, no.4 e renasceu maior, mudada, reflorescida na primavera do mesmo ano, em seu número 05. Nesta mesma primavera tive o prazer de ser convidada pelo Thiago Iacocca, diretor de redação, e pela Tayla Tzirunik, publisher para assinar uma coluna. Adorei o convite! E estreei no verão.

A coluna deste mês chama-se “Pré-estreia”.

A revista está nas bancas com ótimas entrevistas com os cineastas Karim Ainoüz e Esmir Filho, uma reportagem com os criadores de Klovn, uma comédia da Zentropa, produtora de Lars von Trier; entre muitos outros textos interessantes sobre o mundo do cinema.

Veja aqui um aperitivo:

Faça um filme!

 

A revista Continuum do Instituto Itaú Cultural lançou o concurso “História de Cinema”, que está na sua segunda fase.Sua história daria um filme?

Na primeira, a revista convidou os leitores a enviarem uma “história de cinema” – ganhou uma leitora de Poços de Caldas – MG. Agora, a revista pede que os participantes enviem um filme para a história. O filme pode ser feito em qualquer mídia digital.

Veja abaixo o release do concurso:

 

Sua história daria um filme?

Com essa pergunta, a revista Continuum convidou seus leitores a narrar situações reais que renderiam boas cenas de cinema. A redação recebeu 224 relatos e o escolhido foi Amor, Substantivo Feminino, de Jesuane Salvador, de Poços de Caldas, Minas Gerais.

Que filme você faria com esta história?

Tendo em mãos uma filmadora, um celular, um software de animação ou qualquer outro dispositivo que gere imagens em movimento, interprete o episódio. Os melhores vídeos, selecionados pelo conselho editorial da Continuum, serão exibidos no site do instituto e seus autores ganharão o livro Ensaios e Reflexões − que reúne textos sobre a presença da linguagem cinematográfica nas artes visuais − e os catálogos da exposição Cinema Sim e da mostra O Visível e o Invisível, que exibiu filmes e vídeos que representam a produção cinematográfica realizada por artistas contemporâneos.

O autor do melhor vídeo ganhará, ainda, uma bolsa da oficina de adaptação na Academia Internacional de Cinema, de São Paulo, que apoia essa ação.

Os vídeos podem ser enviados até o dia 31 de março ao e-mail participecontinuum@itaucultural.org.br ou ao endereço Avenida Paulista, 149, 5º andar, CEP: 01311-000, São Paulo e devem ter, no máximo, cinco minutos de duração. Leia o regulamento completo.

imagem: João Pinheiro

Esse texto é a reprodução do e-mail de divulgação do Instituto ItaúCultural

Caos Calmo

Bonito título.

Sentidos que só fazem sentido quando as palavras entram em contradição.

Bonito filme também. Nani Moretti atua e Antonio Luigi Grimaldi dirige. Simples. Discretamente engraçado. De comoção contida. Um tema difícil: a dor de não sentir a dor.

Uma crítica ou outra dirá que é um filme europeu americanizado. Achei apenas despretensioso. Apesar da participação especial de Polanski que poderia sugerir o contrário.

Eu gostei de ver.

Cinemateca

A Cinemateca está com uma programação incrível esse mês.

Uma mostra chamada “Carl Th Dreyer & Lars von Trier: Os Cineastas da Vida Interior” traz filmes excelentes dos dois cineastas. Difíceis de encontrar no circuito. De Von Trier, “Os cinco obstáculos” é uma fita especialíssima que, resumindo, mostra a “filosofia da composição” do diretor. Começou dia 30 de setembro e termina amanhã. Já perdi um monte de títulos que gostaria de ver. Amanhã tentarei pegar a seção das cinco.

Também tentarei ver alguma coisa da programação em torno da atriz Liv Ullmann, mais conhecida por ter atuado em filmes de Ingmar Bergman.

32a. Mostra Internacional de Cinema

Vai começar a maratona de filmes! No domingo dia 19 de outubro, os cinéfilos terão a difícil missão de escolher entre os mais de 500 filmes da mostra. Como sempre a quantidade de coisas imperdíveis ultrapassa a humana medida do nosso tempo. Resta-nos pensar que o poder de escolher é o que garante o princípio da liberdade.

Minha dica é assistir aqui na FAAP “Leonera”, do cineasta argentino Pablo Trapero. O diretor argentino já tem alguns longas no currículo e estreou no Festival de Cannes esse ano com o título que será apresentado nesta Mostra. Durante a tarde, Trapero fará uma palestra, mas que pelo tempo estipulado pela organização – das 13h às 17 – está mais com cara de Oficina. Tudo isso acontece no dia 20, segunda-feira, às 9h (filme) e às 13h (início da palestra).

Mas fique ligadíssimo, as inscrições vão só até o dia 5 de outubro. As informações sobre as inscrições você encontra aqui.