Sob o signo de Saturno

Sob – e sobre – a angústia do tempo, tenho vivido muitas experiências estéticas e intelectuais na arte, na poesia e na sala de aula. Acumulam-se idéias que gostaria de desenvolver e escrever enquanto tento não deixar que a velocidade do mundo rapte a intensidade e a presença “verdadeira” em tão múltiplas relações.

Para viver é preciso prestar atenção. Vou anotando em caderninhos e nas bordas dos livros as epifanias num desejo – insano – de reter a totalidade da experiência vivida.

Escrevo fragmentos de poemas. Aos poucos um livro nasce na sua forma corpórea. Outras idéias atropelam-se angustiadas e ansiosas à espera de sua realização. Peço calma. Eu não sou infinito. Mas o tempo é. E as idéias todas não pertencem a ninguém. Pertencem ao mundo todo.

******

Saturno é, poeticamente, o planeta da melancolia.

Mas o meu amigo Marcos Cuzziol me propiciou uma nova visão deste “signo” que me remete  à história de um pensamento, de um temperamento e da angústia do tempo que passa.

Imaginem ver uma primavera em Saturno:

From 20 degrees above the ring plane, Cassini's wide angle camera shot 75 exposures in succession for this mosaic showing Saturn, its rings, and a few of its moons a day and a half after exact Saturn equinox, when the sun's disk was exactly overhead at the planet's equator. The images were taken on Aug. 12, 2009, at a distance of approximately 847,000 km (526,000 mi) from Saturn. (NASA/JPL/Space Science Institute)

From 20 degrees above the ring plane, Cassini's wide angle camera shot 75 exposures in succession for this mosaic showing Saturn, its rings, and a few of its moons a day and a half after exact Saturn equinox, when the sun's disk was exactly overhead at the planet's equator. The images were taken on Aug. 12, 2009, at a distance of approximately 847,000 km (526,000 mi) from Saturn. (NASA/JPL/Space Science Institute)

 

Clique na imagem e veja outras imagens impressionantes do Céu, das luas e dos anéis de Saturno.